quarta-feira, 16 de março de 2016

Perto do Rio Tejo - Monte da Caparica

27 de janeiro de 1948

Um Douglas C-47A-50-DL, oriundo dos stocks da USAF onde tinha o número 42-24171, pertencente à frota da TAP - Transportes Aéreos Portugueses, matrícula CS-TDB, despenhou-se na noite do dia 27 perto do rio Tejo num terreno próximo do Monte da Caparica.

O avião comandado pelo Capitão Piloto Aviador Benjamim de Almeida, e tripulado ainda pelo 1º Tenente da Aviação Naval Rui de Barros e Brito e o radio telegrafista Luís de Sousa Figueiras, estava a ser utilizado para treino de aterragens noturnas de emergência, quando por motivos desconhecidos terá tido problemas com o funcionamento dos motores. Uma eventual tentativa de aterragem de emergência correu mal, tendo-se o avião partido em vários pedaços com a morte dos três infortunados tripulantes
Exerto do Diário de Lisboa do dia 28 de janeiro de 1948
.



Avião semelhante ao sinistrado - crédito   DC-3/Dakota Historical Society, Inc.

Cockpit do DC-3 - crédito   DC-3/Dakota Historical Society, Inc


 

quarta-feira, 2 de março de 2016

Rio Tejo - Alverca

28 de junho de 1979

O Consolidated PBY-6A Catalina, conhecido por Calypso, capotou no rio Tejo, perto de Alverca, quando amarava após um voo de experiência.

O hidroavião tinha estado a ser submetido a profundas reparações nas Oficinas Gerais de Material Aeronáutico - O.G.M.A., depois de um acidente sofrido por este aparelho numa aterragem de emergência no Uganda.   Neste voo, para além de outro tripulante francês, seguiam a bordo cinco técnicos portugueses.

No acidente faleceu o piloto Philippe Costeau, filho do célebre oceanógrafo Jacques Costeau, tendo- se salvo a restante tripulação.








Exerto do Diário de Lisboa de 29 de junho de 1979


Catalina Calypso amarado

Catalina Calypso em voo


Calypso a sobrevoar o rio Tejo - crédito Blogue ex-OGMA - pintura de Jean-Claude Petit

Calypso nas O.G.M.A. crédito Blogue ex-OGMA


Fontes: Diário de Lisboa, Fundação Mário Soares, sites e blogues